1 de dez de 2016

Posição sobre a votação das 10 medidas contra corrupção na Câmara dos Deputados

Na madrugada da última quarta-feira (30/11) o Brasil assistiu um golpe contra os interesses da população que invadiu as ruas do país em um clamor único pelo fim da corrupção e dos desmandos de um governo que fez dela sua forma institucional de governar, com acordos e mais acordos que até Deus duvida. O que acontece é que de lá pra cá muito pouco mudou. Prova disso foi o resultado da votação do projeto das 10 medidas contra a corrupção, apresentadas pelo Ministério Público Federal e abonadas por mais de dois milhões de brasileiros. A Câmara dos Deputados teve a oportunidade de aprovar um verdadeiro projeto de combate à corrupção, mas acabou por transformá-lo num inaceitável instrumento de vingança para tirar a autonomia dos promotores e juízes que estão passando o Brasil a limpo através da operação Lava Jato. A aprovação do crime de responsabilidade pra juízes e promotores é justamente o que os investigados na Lava Jato querem, como o ex-presidente Lula que insiste que quem tem que ser preso não é o corrupto que rouba, mas sim o juiz que o prende. Dai entendemos os votos massivos da bancada do PT, entre outros partidos (muitos votos do PP, meu partido). O Judiciário hoje é uma corporação gigantesca, repleta de privilégios e regalias, que claro, devem ser combatidas, mas ontem não era o momento, não era o momento de se aprovar algo visto que o país passa por uma das maiores investigações de crimes de corrupção da história mundial, onde muitos políticos tentam de várias formas barrar o crescimento e a independência dessas investigações. Esse crime de responsabilidade vai ser a tábua de salvação desses figurões que mandam e desmandam na política brasileira há muito tempo. O povo pediu punição aos corruptos, os políticos entregaram punição aos investigadores. A Lava Jato não pode parar no meio do caminho!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blog de Fernando Oliveira - Notícia, opinião e política.